Exit Parallel Mode
 

Apocalipse 21

21
O novo céu e a nova terra
1Depois vi um novo céu e uma nova terra#21.1 nova terra Ver Is 65.17; 66.22; 2Pe 3.13.. O primeiro céu e a primeira terra tinham desaparecido e o mar já não existia mais. 2Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém#21.2 nova Jerusalém Cidade espiritual onde Deus vive com seu povo., que descia do céu, da parte de Deus. Ela estava vestida como uma noiva enfeitada para o seu marido. 3Então ouvi uma voz forte que vinha do trono, dizendo:
— Agora, a morada de Deus vai ser com os homens. Deus habitará com eles e eles serão povos de Deus. Então, o próprio Deus estará com eles e Ele lhes será por Deus. 4Deus enxugará todas as lágrimas de seus olhos e a morte já não existirá mais. Não haverá mais luto, nem choro e nem dor, porque as coisas velhas já passaram.
5E aquele que estava sentado no trono disse:
— Olhem, Eu estou fazendo tudo novo!
E acrescentou:
— Escreva isto, porque estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança.
6E Ele ainda me disse:
— Tudo está feito! Eu sou o Alfa e o Ômega#21.6 Alfa, Ômega A Alfa é a primeira letra do alfabeto grego e o ômega é a última; o sentido da expressão é o princípio e o fim. Também em 22.13., o Princípio e o Fim. A todos os que têm sede eu darei de beber, de graça, da fonte da água da vida. 7Aquele que vencer herdará todas estas coisas e eu serei o seu Deus e ele será o meu filho. 8Entretanto, os covardes, os incrédulos, os pervertidos, os assassinos, os que praticam imoralidade sexual, os que praticam a feitiçaria, os que adoram ídolos e todos os mentirosos terão a sua parte no lago que queima com fogo e enxofre. E essa é a segunda morte.
A nova Jerusalém
9Depois, um dos sete anjos que tinham as sete taças com as últimas sete pragas aproximou-se de mim e disse:
— Venha, eu vou lhe mostrar a noiva, a esposa do Cordeiro. 10Enquanto eu estava sendo guiado pelo Espírito, o anjo me levou até uma montanha grande e alta e me mostrou a santa cidade de Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus. 11Ela tinha a glória de Deus e o seu brilho parecia o brilho de uma pedra preciosíssima, assim como a pedra cristalina de jaspe. 12A cidade tinha uma muralha muito grande e alta com doze portas. Havia um anjo em cada porta e, nas portas, estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas no leste, três no norte, três no sul e três no oeste. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces e, em cada um deles, estava escrito o nome de um dos doze apóstolos do Cordeiro.
15O anjo que falava comigo tinha uma vara de ouro para medir a cidade, as suas portas e a sua muralha. 16A cidade era perfeitamente quadrada; o seu comprimento era igual à sua largura. O anjo mediu a cidade com a vara e deu 2.200 quilômetros#21.16 2.200 quilômetros Literalmente, “12.000 estádios”. de comprimento. O seu comprimento, a sua largura e a sua altura eram iguais. 17O anjo também mediu a muralha e deu 65 metros#21.17 65 metros Literalmente, “144 côvados”. O côvado era uma unidade de medida de comprimento que ia desde a ponta do dedo mindinho da mão até o cotovelo do braço de um homem. Aqui não está claro se a medida se refere à altura ou à largura da muralha., medindo com o braço de um homem, isto é, de um anjo. 18A estrutura da muralha era de jaspe, e a cidade era feita de ouro puro, brilhante como o cristal. 19Os alicerces da muralha da cidade eram decorados com todo tipo de pedras preciosas. O primeiro alicerce era de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de ágata; o quarto, de esmeralda; 20o quinto, de ônix; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o décimo primeiro, de jacinto; e o décimo segundo de ametista. 21As doze portas eram doze pérolas e cada uma dessas portas era feita de uma só pérola. As ruas da cidade eram feitas de ouro puro e brilhavam como cristal.
22Não vi nenhum templo na cidade, porque o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro são o seu templo. 23A cidade não precisa nem do sol nem da lua para iluminá-la, pois a glória de Deus a ilumina e o Cordeiro é a sua lâmpada. 24As nações serão guiadas pela luz dessa lâmpada e os reis do mundo trarão a sua glória para a cidade. 25As suas portas jamais se fecharão de dia e nela não haverá noite. 26Das nações serão trazidas riqueza e glória para aquela cidade, 27e nela jamais entrará coisa impura nem ninguém que faça coisas vergonhosas ou que seja mentiroso. Só entrarão aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida que pertence ao Cordeiro.
21
O novo céu e a nova terra
1Depois vi um novo céu e uma nova terra#21.1 nova terra Ver Is 65.17; 66.22; 2Pe 3.13.. O primeiro céu e a primeira terra tinham desaparecido e o mar já não existia mais. 2Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém#21.2 nova Jerusalém Cidade espiritual onde Deus vive com seu povo., que descia do céu, da parte de Deus. Ela estava vestida como uma noiva enfeitada para o seu marido. 3Então ouvi uma voz forte que vinha do trono, dizendo:
— Agora, a morada de Deus vai ser com os homens. Deus habitará com eles e eles serão povos de Deus. Então, o próprio Deus estará com eles e Ele lhes será por Deus. 4Deus enxugará todas as lágrimas de seus olhos e a morte já não existirá mais. Não haverá mais luto, nem choro e nem dor, porque as coisas velhas já passaram.
5E aquele que estava sentado no trono disse:
— Olhem, Eu estou fazendo tudo novo!
E acrescentou:
— Escreva isto, porque estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança.
6E Ele ainda me disse:
— Tudo está feito! Eu sou o Alfa e o Ômega#21.6 Alfa, Ômega A Alfa é a primeira letra do alfabeto grego e o ômega é a última; o sentido da expressão é o princípio e o fim. Também em 22.13., o Princípio e o Fim. A todos os que têm sede eu darei de beber, de graça, da fonte da água da vida. 7Aquele que vencer herdará todas estas coisas e eu serei o seu Deus e ele será o meu filho. 8Entretanto, os covardes, os incrédulos, os pervertidos, os assassinos, os que praticam imoralidade sexual, os que praticam a feitiçaria, os que adoram ídolos e todos os mentirosos terão a sua parte no lago que queima com fogo e enxofre. E essa é a segunda morte.
A nova Jerusalém
9Depois, um dos sete anjos que tinham as sete taças com as últimas sete pragas aproximou-se de mim e disse:
— Venha, eu vou lhe mostrar a noiva, a esposa do Cordeiro. 10Enquanto eu estava sendo guiado pelo Espírito, o anjo me levou até uma montanha grande e alta e me mostrou a santa cidade de Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus. 11Ela tinha a glória de Deus e o seu brilho parecia o brilho de uma pedra preciosíssima, assim como a pedra cristalina de jaspe. 12A cidade tinha uma muralha muito grande e alta com doze portas. Havia um anjo em cada porta e, nas portas, estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas no leste, três no norte, três no sul e três no oeste. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces e, em cada um deles, estava escrito o nome de um dos doze apóstolos do Cordeiro.
15O anjo que falava comigo tinha uma vara de ouro para medir a cidade, as suas portas e a sua muralha. 16A cidade era perfeitamente quadrada; o seu comprimento era igual à sua largura. O anjo mediu a cidade com a vara e deu 2.200 quilômetros#21.16 2.200 quilômetros Literalmente, “12.000 estádios”. de comprimento. O seu comprimento, a sua largura e a sua altura eram iguais. 17O anjo também mediu a muralha e deu 65 metros#21.17 65 metros Literalmente, “144 côvados”. O côvado era uma unidade de medida de comprimento que ia desde a ponta do dedo mindinho da mão até o cotovelo do braço de um homem. Aqui não está claro se a medida se refere à altura ou à largura da muralha., medindo com o braço de um homem, isto é, de um anjo. 18A estrutura da muralha era de jaspe, e a cidade era feita de ouro puro, brilhante como o cristal. 19Os alicerces da muralha da cidade eram decorados com todo tipo de pedras preciosas. O primeiro alicerce era de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de ágata; o quarto, de esmeralda; 20o quinto, de ônix; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o décimo primeiro, de jacinto; e o décimo segundo de ametista. 21As doze portas eram doze pérolas e cada uma dessas portas era feita de uma só pérola. As ruas da cidade eram feitas de ouro puro e brilhavam como cristal.
22Não vi nenhum templo na cidade, porque o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro são o seu templo. 23A cidade não precisa nem do sol nem da lua para iluminá-la, pois a glória de Deus a ilumina e o Cordeiro é a sua lâmpada. 24As nações serão guiadas pela luz dessa lâmpada e os reis do mundo trarão a sua glória para a cidade. 25As suas portas jamais se fecharão de dia e nela não haverá noite. 26Das nações serão trazidas riqueza e glória para aquela cidade, 27e nela jamais entrará coisa impura nem ninguém que faça coisas vergonhosas ou que seja mentiroso. Só entrarão aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida que pertence ao Cordeiro.