Exit Parallel Mode
 

Apocalipse 19

19
Cântico de vitória no céu
1Depois disso, ouvi algo semelhante ao som de uma grande multidão clamando:
“Aleluia!#19.1 Transliteração de um termo hebraico que significa “Louvado seja o Senhor”; também em 19.3,4,6.
Salvação, glória e poder pertencem a nosso Deus.
2Seus julgamentos são verdadeiros e justos.
Ele castigou a grande prostituta,
que corrompia a terra com sua imoralidade,
e vingou o assassinato de seus servos”.
3E, mais uma vez, as vozes ressoaram:
“Aleluia!
A fumaça dessa cidade sobe para todo o sempre!”.
4Então os 24 anciãos e os quatro seres vivos se prostraram e adoraram a Deus, que estava sentado no trono. Disseram: “Amém! Aleluia!”.
5E do trono veio uma voz que dizia:
“Louvem nosso Deus,
todos os seus servos,
todos os que o temem,
pequenos e grandes”.
6Em seguida, ouvi outra vez algo semelhante ao som do clamor de uma grande multidão, como o som de fortes ondas do mar, como o som de violentos trovões:
“Aleluia!
Porque o Senhor, nosso Deus,#19.6 Alguns manuscritos trazem o Senhor Deus. o Todo-poderoso, reina.
7Alegremo-nos, exultemos
e a ele demos glória,
pois chegou a hora do casamento do Cordeiro,
e sua noiva já se preparou.
8Ela recebeu um vestido do linho mais fino,
puro e branco”.
Porque o linho fino representa os atos justos do povo santo.
9E o anjo me disse: “Escreva isto: Felizes os que são convidados para o banquete de casamento do Cordeiro”. E acrescentou: “Essas são as palavras verdadeiras de Deus”.
10Então caí aos pés do anjo para adorá-lo, mas ele me disse: “Não faça isso! Sou um servo, como você e seus irmãos que dão testemunho de sua fé em Jesus. Adore somente a Deus, pois o testemunho a respeito de Jesus é a essência da mensagem revelada aos profetas”.
O cavaleiro no cavalo branco
11Vi o céu aberto, e surgiu um cavalo branco. Seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro, pois julga e guerreia com justiça. 12Seus olhos eram como chamas de fogo, e em sua cabeça havia muitas coroas. Nele estava escrito um nome que ninguém conhece, a não ser ele mesmo. 13Vestia um manto encharcado de sangue, e seu nome era a Palavra de Deus. 14Os exércitos do céu, vestidos do linho mais fino, puro e branco, seguiam-no em cavalos brancos. 15De sua boca saía uma espada afiada para ferir as nações. Ele as governará com cetro de ferro e esmagará as uvas no tanque de prensar da furiosa ira de Deus, o Todo-poderoso. 16Em seu manto, na altura da coxa,#19.16 Ou Em seu manto e em sua coxa. estava escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.
17Então vi um anjo em pé no sol. Gritava para as aves que voavam no ponto mais alto do céu: “Venham! Reúnam-se para o grande banquete que Deus preparou! 18Venham e comam a carne dos reis, dos generais e dos fortes guerreiros; dos cavalos e de seus cavaleiros; de toda a humanidade, escravos e livres, pequenos e grandes”.
19Depois vi a besta e os reis da terra e seus exércitos reunidos para lutarem contra aquele que montava no cavalo e contra seu exército. 20Mas a besta foi presa e, com ela, o falso profeta que fazia sinais em seu nome, sinais que enganaram todos que haviam recebido a marca da besta e adoravam sua estátua. Tanto a besta como seu falso profeta foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. 21Todo o seu exército foi morto com a espada afiada que saía da boca daquele que montava no cavalo branco. E todas as aves se fartaram com a carne dos cadáveres.

Apocalipse 19

19
1Depois disto eu ouvi a voz de uma enorme multidão nos céus, que exclamava: “Aleluia! A salvação vem do nosso Deus. A honra e a autoridade pertencem somente ao nosso Deus; 2porque as suas sentenças são justas e verdadeiras. Ele castigou a grande prostituta que corrompia a terra com o pecado dela, e vingou o assassinato dos seus servos”.
3As vozes da multidão soavam cada vez mais forte: “Aleluia! A fumaça do incêndio dela sobe para todo o sempre!”
4Então os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes se prostraram e adoraram a Deus, que estava sentado no trono, e clamaram: “Amém! Aleluia!” 5E do trono veio uma voz que clamava: “Louvem ao nosso Deus todos vocês, seus servos, vocês que o temem, tanto grandes como pequenos”.
6Nisso ouvi outra voz que soava como o clamor de uma enorme multidão, como as ondas de muitas águas ou como fortes trovões: “Aleluia! Porque o Senhor nosso Deus, o Todo-poderoso, reina. 7Alegremo-nos, exultemos e vamos dar glória a ele, porque chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a noiva dele já se preparou. 8Ela tem permissão para usar o linho mais puro, mais branco e mais fino”. O linho fino representa as obras justas praticadas pelo povo de Deus.
9E o anjo disse para mim: “Escreva: Felizes aqueles que são convidados para o banquete#19.9 Ou “festa”. de casamento do Cordeiro”. E acrescentou: “Estas são as palavras verdadeiras de Deus”.
10Então caí aos pés dele para adorá-lo, porém ele disse: “Não! Não faça isto! Pois eu sou servo de Deus, como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis, os quais testificam de Jesus. Adore a Deus. O propósito central da profecia é dar testemunho de Jesus”.
11Nisso vi os céus abertos e um cavalo branco diante de mim; e aquele que estava montado no cavalo chamava-se “Fiel e Verdadeiro”. Ele é aquele que julga e guerreia com justiça. 12Os olhos dele eram como labaredas de fogo, e na sua cabeça havia muitas coroas. Na testa dele estava escrito um nome, e só ele sabia o seu significado. 13Estava vestido com roupas mergulhadas em sangue, e o título dele era “Palavra de Deus”. 14Os exércitos do céu, vestidos do linho mais fino, branco e limpo, seguiam-no montados em cavalos brancos.
15Da sua boca saía uma afiada espada para derrubar as nações. Ele as governou com uma vara de ferro; e pisou o lagar do furor da ira do Deus Todo-poderoso. 16No manto e na coxa dele estava escrito: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.
17Então vi um anjo de pé na claridade do sol, bradando em voz alta às aves: “Venham! Juntem-se para a ceia do grande Deus! 18Venham comer a carne de reis, de grandes generais e de soldados, de cavalos e cavaleiros e de toda a humanidade, tanto os grandes como os pequenos, tanto os escravos como os livres”.
19Depois vi a besta, reunindo os governos da terra e os exércitos deles para lutarem contra aquele que está montado no cavalo e contra o seu exército. 20E a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta, que podia fazer poderosos milagres em nome dela — milagres que enganavam a todos os que tinham aceitado o sinal da besta e adoravam a estátua dela. Ambos — a besta e o seu falso profeta — foram jogados vivos no lago de fogo que queima com enxofre. 21E todo o exército deles foi morto com a afiada espada que saía da boca do que montava o cavalo branco, e todas as aves do céu se fartaram com a carne deles.